BLOG

Confira a matéria abaixo

Cloro é elemento importante no tratamento de piscinas , NORMA ABNT NBR 10818/1989.
Segunda, 23 De Agosto De 2021

Hoje em dia, é muito comum encontrar propagandas divulgando o tratamento de piscinas sem cloro, principalmente aquelas utilizadas por crianças e bebês. Isso se deve aos mitos criados em função do mau uso deste componente químico.

 

Mas o que nem todos sabem é que o cloro é muito importante no tratamento das piscinas. Pois quando o tratamento é realizado de forma correta, mantendo o teor de cloro entre 1 e 3 ppm, é o único que realmente mantém a água protegida de bactérias e micro-organismos causadores de doenças durante as 24 horas do dia.

 

Métodos que utilizam desinfecção por luz ultravioleta, íons de cobre, ozônio, entre outros, apenas desinfetam a água que passa naquele momento pelo equipamento e não criam um residual de proteção na água como o cloro faz. Portanto, caso algum agente infeccioso entre em contato com a água que está na piscina, ele não será eliminado, trazendo riscos à saúde dos banhistas.

 

A qualidade da água das piscinas seja de academias, clubes, hotéis, condomínios ou residências é essencial para manter a saúde e o bem-estar dos banhistas. E para que isto ocorra devem ser realizados processos físicos (filtragem, remoção de materiais que ficam em suspensão, aspiração, escovação e limpeza da borda); análise e correção dos parâmetros de alcalinidade, pH, dureza cálcica e cloro; e aplicação de produtos para manutenção (algistático e clarificante). O principal produto deste processo químico é o cloro.

 

Produtos clorados são importantes para águas de piscinas, independente de propagandas que visam apenas o aspecto comercial. Uma piscina tratada com cloro é sinônimo de manutenção da saúde. O cloro desinfeta a água, não irrita a pele e os olhos (quando usado de maneira e em quantidade adequadas) e elimina qualquer micro-organismo prejudicial à saúde.

 

Muitos tratamentos divulgados hoje, como aqueles realizados por meio de raios ultravioletas, ionizadores, ozonizadores e demais métodos são apenas coadjuvantes e são eficazes, desde que utilizados como tratamento auxiliar e associados ao uso dos derivados clorados, que são os únicos a manter residual de cloro na água entre 1 e 3 ppm (partículas por milhão), conforme norma ABNT NBR 10818/1989.

 

Os derivados clorados da HidroAll incluem estabilizador em sua fórmula exclusiva e patenteada, que protege o princípio ativo contra os raios UV e mantém a piscina protegida por muito mais tempo.

 

Ass: Equipe HidroAll

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.