BLOG

Confira a matéria abaixo

Medir parâmetros regularmente evita problemas relacionados ao tratamento de piscinas .
Quinta, 26 De Dezembro De 2019

Muito se fala em tratamento ideal para água de piscinas e o tipo de cloro a ser usado para evitar a proliferação de micro-organismos. O que poucos sabem é que antes de iniciar a cloração o ideal é medir os parâmetros: pH, alcalinidade, dureza cálcica e teor de cloro na água. Mantê-los na faixa considerada ideal favorece a ação dos sanitizantes e principalmente o conforto dos usuários.

PH e Alcalinidade

O pH, indica a acidez ou basicidade da água, na água da piscina, pode variar de 0 a 14. Em piscinas residenciais o ideal é medi-lo semanalmente. Já em piscinas de uso coletivo, o controle deve ser diário ou de acordo com a legislação vigente.

O pH ideal da água da piscina está entre 7,2 e 7,6, bem próximo do pH da água pura e do globo ocular/lágrima. Quando o pH está abaixo de 7,0 (ácido), a água se torna irritante aos olhos e mucosas, além de provocar o aumento da corrosão nas tubulações e equipamentos. Já o pH acima de 7,8 pode interferir no processo de desinfecção dos derivados clorados, tornar a água turva e iniciar o processo de incrustações.

Ligada diretamente ao pH está a alcalinidade, que é definida como a presença de íons hidróxido, carbonato e bicarbonato, substâncias presentes na água e capazes de neutralizar ácidos. Em outras palavras, a alcalinidade atua como tampão do pH, evitando variações, é medida em ppm (partes por milhão) e o ideal para uma piscina é mantê-la entre 80 e 120 ppm; Isso traz estabilidade ao pH e dispensa correções frequentes.

A análise da alcalinidade e do pH pode ser realizada pela fita Pooltest 4 em 1, que analisa alcalinidade, pH, dureza cálcica e cloro livre ou através dos kits testes pH/Cl e Kit Teste Alcalinidade HidroAll.

Como Ajustar:

Alcalinidade baixa (abaixo de 80 ppm) e pH baixo (abaixo de 7,2) utilize o produto Elevador de Alcalinidade HidroAll, Elevador de Alcalinidade HidroAll eleva a alcalinidade estabilizando o pH.

Alcalinidade alta (acima de 200ppm*) e/ou pH alto (acima de 7,6) aplique Hidro pH - .

Alcalinidade correta e pH baixo, aplique Hidro pH +.

*Recomendamos a correção da alcalinidade em valores acima de 200ppm, pois alguns fatores podem contribuir para sua redução espontânea.

Dureza Cálcica

O terceiro parâmetro é a dureza cálcica, definida como a medida de sais de cálcio e magnésio dissolvidos na água. Apesar de ser muitas vezes deixada de lado no tratamento da água de piscinas, sua correção é de extrema importância. Quando abaixo da faixa ideal, torna a água corrosiva, podendo danificar equipamentos, tubulações e o desgaste de rejuntes. Já acima da faixa ideal, inicia o processo de manchas e incrustações, podendo até entupir tubulações e sistemas de aquecimento, além de favorecer a proliferação do vírus acanthamoeba (causador da ceratite infecciosa, podendo provocar cegueira).

O ideal é manter a dureza cálcica entre 100ppm e 250ppm. Sua medição pode ser realizada através da fita Pooltest 4 em 1 e de acordo com o índice revelado deve ser realizado um tipo de tratamento. Quando o valor observado estiver menor que 100ppm, deve-se aplicar Hidrocálcio, acima de 250ppm, deve-se substituir parte da água até que se atinja a faixa ideal.

Cloro

Além dos parâmetros citados, a medição frequente do teor de cloro é essencial para garantir a saúde dos banhistas e a qualidade da água. Realizar a cloração de costume sem avaliá-lo é um erro comumente cometido, alguns fatores como: matéria orgânica, incidência de chuvas, temperatura, número de banhistas, entre outros, podem alterar o consumo de cloro. Somente a presença de cloro residual mantém a água da piscina protegida contra micro-organismos nocivos à saúde dos banhistas.

O residual de cloro pode ser avaliado pela fita Pooltest 4 em 1 ou pelo Kit teste pH/Cl, o ideal é manter o teor de cloro entre 1 a 3ppm. Com os parâmetros de alcalinidade, pH e dureza cálcica ajustados, adicione Hidrosan Plus, Hidrosan Penta, hcl pLus, Hipoclor ou Hiperclor.

Ass: Equipe HidroAll

 

2 Comentários

Link do comentário Postado em : 29 de outubro de 2018 (por: Irineu da Rosa Pinheiro Junior)
Excelente matéria! O princípio de tudo esta no balanceamento da água, antes de resolver qualquer problema! Seguindo por este início, todo o resto funciona! Acreditem!
RESPOSTA:
Isso mesmo Sr. Irineu! Obrigada pelo comentário!
Link do comentário Postado em : 26 de outubro de 2018 (por: Fernando Soares)
Olá! Uma pergunta de um leigo...dependendo da frequência de uso e do número de frequentadores, há diferença no tocante à concentração de cloro, por exemplo? Digo, numa piscina onde apenas os residentes da casa frequentam, a concentração de cloro poderia ficar em torno de 1ppm, uma vez que se tem um controle maior de quem frequenta e, no caso de piscinas de condomínios, clubes, onde nem há controle de exames médicos, etc...a concentração poderia ser um pouco maior para "garantir" a qualidade da água? Desde já agradeço a resposta.
RESPOSTA:
Olá Sr. Fernando! Independente da frequência, o residual de cloro deve ser mantido entre 1 e 3ppm. Apenas em alguns casos (como contaminação fecal) recomenda-se a aplicação de cloro em quantidade maiores, conhecido como tratamento de choque. No tratamento de rotina, recomenda-se o residual de 1 a 3ppm. Consulte essa matéria: http://piscinas.hidroall.com.br/blog/quando-as-piscinas-necessitam-de-tratamento-de-choque Equipe HidroAll

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.