BLOG

Confira a matéria abaixo

Piscina aquecida, saiba como cuidar.
Quinta, 14 De Junho De 2018

Com a chegada do frio, as piscinas aquecidas passam a ser a grande atração da temporada. A temperatura da água passa a ser fator determinante para que condomínios, academias, clubes, hotéis e spas mantenham a frequência dos banhistas. Porém, o que muitos não sabem é que existe diferença no tratamento da água de piscinas convencionais e aquecidas.

A água aquecida favorece a proliferação dos micro-organismos causadores de doenças. Além disso, a temperatura elevada aumenta a produção de suor dos banhistas e, como consequência, a carga de matéria orgânica depositada na água.

Um problema comum nessas piscinas é a sensação de excesso de cloro, cheiro forte e ardência nos olhos. Essa sensação é causada pela formação de um subproduto chamado cloramina, resultado da reação do cloro com a matéria orgânica. Para ser eliminado, é aconselhado o uso do oxidante OxiAll, que reage com o excesso de matéria orgânica eliminando o cheiro.

Além de ajustar a dosagem de cloro, é recomendado o monitoramento diário do residual para que a piscina se mantenha com o teor entre 1 e 3 ppm, garantindo a qualidade da água. Com a temperatura elevada, ocorre a aceleração na evaporação dos produtos e no consumo de cloro.

Temperatura:

Recomenda-se que a temperatura mínima da água da piscina deva ser de 18°C para adultos e 22°C para crianças de até 5 anos. Em caso de temperatura estar abaixo dos níveis anteriores indica-se a redução do tempo de uso da piscina.

Para a prática de natação, a temperatura ideal da água da piscina fica entre 25 e 28°C, as academias de natação trabalham com temperaturas mais elevadas, que variam entre 28 a 32°C (MAIERÁ, 2000; MERIGHE, 1990).

Ass: Equipe HidroAll

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.